Internacionalização...

015

Um enquadramento externo caracterizado pela interdependência das economias, a liberalização, a globalização dos mercados e a mundialização da concorrência tem obrigado as empresas a desenvolver esforços para a adopção de estratégias ativas de internacionalização que assegurem a sua competitividade num mercado alargado e lhes permitam apropriar-se dos ganhos resultantes da progressão na cadeia de valor dos produtos, através do desenvolvimento e controlo das funções de distribuição e comercialização. Mesmo as empresas que não possuem qualquer impulso para expandirem as suas atividades no estrangeiro estão a aperceber-se que também necessitam de se orientar para uma vertente mais global, a fim de encontrar novas fontes de matérias-primas, tecnologia, capital e recursos humanos que possam contribuir para uma maior perfeição do produto ou serviço, com uma qualidade mais elevada e um custo mais baixo.

 

O recente alargamento da União Europeia representa um desafio e uma oportunidade muito importante para as PME portuguesas, devendo as mesmas, responder eficazmente ao forte aumento da concorrência que advém desta realidade, aproveitando o crescimento exponencial do “mercado interno” e o previsível aumento de captação de projetos de cooperação financiados por instrumentos e fundos disponíveis de ajuda internacional. Consequentemente, no seu horizonte estratégico, as empresas devem ponderar, simultaneamente, as ameaças e oportunidades de ordem nacional e internacional, não limitando as possibilidades de negócio aos seus produtos e/ou serviços atuais e identificando, ao invés, áreas de procura onde a sua capacidade de performance, comparativamente com os seus concorrentes é maior, ainda que as necessidades específicas do comprador imponham uma adaptação no produto/serviço a fornecer.

 

A venda de produtos e serviços fora do território geográfico nacional é a forma mais simples e mais frequente, entre várias outras de desenvolvimento no mercado externo, pressupondo riscos acrescidos por comparação com a atuação no mercado doméstico, por estarem em causa atividades económicas que cruzam as fronteiras internacionais, assim a compreensão de que a sobrevivência e a competitividade de uma empresa dependem, cada vez mais, das suas aptidões de atuação a nível global, conferindo-lhes a elasticidade suficiente para equilibrar o risco do negócio. Conhecendo esta problemática e numa altura em que é de maior importância a estratégia empresarial numa procura de novas soluções que permitam às empresas optarem por novos mercados, nesta área de negócio a KGS - Auditores & Consultores Fiscais presta um apoio significativo facilitando o processo de internacionalização das empresas.

 

Existem diversos mecanismos de apoio colocados á disposição das empresas dos quais merecem destaque:

  • Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) 2007-2013;
  • Protocolos de colaboração com os bancos;
  • Linhas de crédito;
  • Linhas de Apoio á Internacionalização;
  • Benefícios fiscais.

A intervenção da KGS - Auditores & Consultores Fiscais passa pela atuação em diferentes aspectos do processo de internacionalização, cujos resultados auxiliam a integração das empresas nos mercados internacionais. Centralizamos a sua atenção em 3 países sobre os quais tem um conhecimento profundo, e nos quais confia grande confiança para o aumento de negócios de sucesso.

 

Other Languages

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Estatísticas



United States 39.1%United States
Portugal 31.7%Portugal
Germany 7.6%Germany
China 5.5%China
Brazil 3.7%Brazil
Romania 3.4%Romania
Russian Federation 2%Russian Federation
Spain 1.3%Spain
Mexico 1%Mexico
Canada 1%Canada
United Kingdom 0.8%United Kingdom
Australia 0.4%Australia
Bangladesh 0.4%Bangladesh
Netherlands 0.2%Netherlands
Monaco 0.1%Monaco
Italy 0.1%Italy
Colombia 0.1%Colombia
France 0.1%France
Ukraine 0.1%Ukraine
Norway 0.1%Norway

Ontem: 1
Esta Semana: 3
Semana Passada: 8
Este Mês: 18
Mês Passado: 57
Total: 10312